Return to site

Caruaru (PE) e Campina Grande (PB) - Viva são joão!

Caruaru (PE) e Campina Grande (PB) disputam o embalo do forró

· Pernambuco,Paraíba

Distantes 160 Km uma da outra no agreste nordestino, as duas cidades brigam por turistas. E disputam superlativos. Caruaru, em Pernambuco, se orgulha do título de “capital brasileira do forró”. Campina Grande, na Paraíba, divulga o slogan de “maior São João do mundo”. Realizam mega-investimentos para atrair multidões. Tanto uma como outra recebe no mês de junho mais de 1 milhão de visitantes para a folia ao ritmo da sanfona, do triângulo, do pífano e da zabumba.

Cada lugar tem suas peculiaridades. A cidade paraibana une a tradição sertaneja à pujança de um vigoroso pólo universitário e tecnológico. Gente jovem se encarrega de perpetuar a festa em louvor a São João, São Pedro e Santo Antônio, trazida da Europa pelos portugueses para agradecer a Deus pelas chuvas e boa colheita. Uma cidade cenográfica montada no Parque do Povo com seus 43 mil metros quadrados tem a réplica da catedral da cidade em tamanho original e do antigo Cassino Eldorado, palco de grandes atrações culturais entre a década de 1930 e 1950.

Há comidas de milho, quadrilhas matutas que disputam prêmio de originalidade e cavalgadas com estandartes dos santos. Além de uma fogueira de 20 metros de altura, o Arraial Luiz Gonzaga aborda o cotidiano de uma antiga casa sertaneja com bodega, capela e casa de farinha, fazendo o visitante viajar no tempo. No “Expresso Ferroviário”, uma viagem de 1h15 sobre trilhos ao distrito de Galante no embalo do forró. Hotéis e pousadas lotam e uma rede de residências abre as portas aos turistas (www.saojoaoemcampina.com.br).

A concorrente Caruaru não fica atrás. Conhecida pela exótica feira popular que vende de galinha viva a produtos eletrônicos, a cidade ganha cores especiais no São João. Além de shows com artistas famosos, a Vila do Forró, de 41 mil metros quadrados, mostra o casamento sertanejo e os típicos bacamarteiros na tradição que até hoje celebra o retorno dos soldados da Guerra do Paraguai (1864-1870). E o tradicional forró pé-de-serra se mistura a modernidades, como as irreverentes “drilhas” -- quadrilhas estilizadas que seguem trios elétricos pelas ruas da cidade.

A “Caminhada do Forró” leva uma multidão até o bairro Alto do Moura, onde é degustado o “maior cuscuz do mundo” com 3,3 metros de altura. O lugar se destaca pelos restaurantes de iguarias típicas, como bode assado ou guisado. É também refúgio de artesões, herdeiros do Mestre Vitalino na arte de esculpir bonequinhos de barro que representam o cotidiano sertanejo. Todo ano há novidades na programação (www.caruaru.com.br), mas algumas atrações nunca faltam, como a corrida de jegue.

Campina Grande ou Caruaru? Na dúvida, a opção é fazer um percurso abrangendo as duas. Estradas boas e distâncias curtas permitem apostar na rota do forró, que ainda pode incluir parada para praia e sol em Recife ou João Pessoa. Mas recomenda-se levar um casaquinho: uma brisa fria noturna justifica o calor do vinho ou do “quentão”. E das fogueiras que moradores fazem na frente das casas.

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly