Return to site

Concórdia (SC) - Novidades nas granjas

· Santa Catarina

Na parede da sala, o brasão destaca o sobrenome vindo do além-mar. Ao lado, na mesinha de canto, um tabuleiro de xadrez remete ao pensamento nas estratégias e, à frente, no lugar de maior destaque, uma moldura vazia desperta a curiosidade. Qual cenário um dia, quem sabe, ocupará aquele espaço? Um mapa mundi mostrando rotas de exportação? Perguntas pairam no ar. Afinal, o que acontece quando uma mulher de tradicional família italiana precisa largar as aulas de dança para assumir em meio à graxa a velha oficina mecânica de caminhões do pai e irmãos?

Inovação é a resposta. A começar por uma solução demandada por gigantes da agroindústria: o equipamento para desinfecção dos caminhões antes do acesso às granjas, como controle do surto de gripe aviária em 2005. “Quando soube da oportunidade, vi um monte de moedinhas caindo no cofre e chamei um antigo encanador da família para chegar a uma alternativa eficaz, que seria inédita”, revela Luciane Piovezan, dona da Fornari, em Concórdia (SC).

A região é polo de indústrias processadoras de frango e suínos, submetidas cada vez mais a exigências ambientais e sanitárias que favorecem inovações. De olho nas oportunidades, a empresa deu novo salto com a invenção de uma máquina destinada a desinfectar ovos férteis para produção de pintos. Com um diferencial: o banimento do formol, produto cancerígeno proibido pelas normas, mas ainda utilizado irregularmente com riscos à saúde e perdas de produtividade nas granjas.

“Após os testes com protótipos idealizados em parceria com um antigo cliente da oficina de caminhão, registramos a patente e investimos na adaptação do design, hardware e software para abrir escritório na Georgia (EUA) e entrar a partir de junho no mercado americano, maior produtor mundial de frango”, informa a empresária. De acordo com o FDA, agência ambiental americana, o país perdeu 1,7 bilhão dos 10,3 bilhões de ovos incubados em 2015, devido a contaminações. Com as vendas externas, a meta é crescer 50%, com faturamento em torno de R$ 7,5 milhões por ano.

Após consultoria da Apex-Brasil e a participação do ICV Global, as expectativas se ampliaram. Entre as inovações aptas ao mercado externo está o dosador de cloro, desenvolvido pela empresa depois que a União Europeia passou a exigir tratamento de água nos processos produtivos para a importação de derivados de suínos. “O problema é que os porcos tinham resistência em matar a sede devido ao gosto do cloro, impactando a produtividade”, explica a empreendedora, aberta a novas ideias, que muitas vezes surgem por acaso. No sistema para purificar ovos, a difícil solução para a secagem eclodiu quando ela usava o secador de cabelo para fazer o penteado da filha antes de uma festa. A lista de novidades inclui 14 itens com foco na ecoeficiência, como máquinas para separar dejetos que contaminam aquíferos e sistemas que permitem maior vida útil dos ovos nas prateleiras dos supermercados.

Fragmento da publicação Do Brasil para o Mundo: inovação e sustentabilidade nas cadeias globais de valor – ICV Global/GVces/Apex-Brasil

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly