Return to site

Exposição sobre a Serra da Capivara segue até o dia 10 de agosto no Teresina Shopping

Seriam os piauienses da Serra da Capivara os homens mais antigos das Américas? Esse questionamento dá nome à exposição fotográfica e audiovisual sobre a Serra da Capivara, aberta nesse sábado (1º), no Teresina Shopping. Sob as lentes do fotógrafo André Pessoa, a mostra revela os trabalhos de pesquisa da Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham), por meio da coordenação das arqueólogas Niède Guidon, Anne-Marie Pessis e Gabriela Martin. O evento é paralelo a exibição que está sendo feita na Alemanha, através de parceria entre o Governo do Estado, através da Coordenadoria de Comunicação e Secretaria de Turismo, e a Fundação Pro Brasil.

O fotógrafo André Pessoa, reconhecido mundialmente pelos registros do Parque Nacional da Serra da Capivara e um dos articuladores do evento, conta que na exposição o visitante tem acesso a registros dos 40 anos de pesquisas no parque, alguns deles inéditos para o público.”Essa exposição simplesmente bebeu nessas descobertas da Fundação do Homem Americano, muitas coisas que ficam restritas aos pesquisadores que na fotografia, agora, a gente traz para um público mais amplo”, revelou.

A exposição fotográfica do parque piauiense se soma à exibição do documentário audiovisual “Terra X”, produção da ZDF, maior TV pública da Alemanha com abrangência em toda a Europa. A equipe europeia visitou o Piauí no ano passado quando gravou uma edição especial do programa sobre a Serra da Capivara.

Uma das primeiras visitantes da mostra, a estudante piauiense Ana Luiza Magalhães, de 9 anos, demonstra fazer parte de uma geração de piauienses conscientes das riquezas de seu estado. Ela ainda não conhece o parque da Serra da Capivara, mas viu na exposição uma oportunidade de promover a relevância da reserva. “Acho isso importante para que as pessoas possam conhecer mais sobre esse patrimônio cultural e para que possam entender mais sobre a história humana”, disse.

Para o coordenador de Comunicação do Estado, João Rodrigues, a ação reforça a importância da valorização e da preservação do território piauiense enquanto riqueza mundial. “Seria injusto com os piauienses termos essa exposição que está circulando pela Europa e não trouxéssemos para que as pessoas do Piauí conheçam a riqueza que têm”, explicou. De acordo com Rodrigues, a mostra deverá ser levada para São Paulo e Rio de Janeiro, além da sede da Organização das Nações Unidas, em Nova York. “Vamos promover a Serra da Capivara para que as pessoas despertem o interesse de vir conhecê-la”, afirmou João Rodrigues.

Reconhecimento local e internacional

Para Niede Guidon, arqueóloga e uma das precursoras na pesquisa em São Raimundo Nonato, a Serra da Capivara se configura como um patrimônio fantástico que deve ser mais conhecido pelos brasileiros. “Acho que o brasileiro conhece menos a serra que o estrangeiro. Então é muito bom termos essa exposição para vermos tudo o que temos lá”, considerou a pesquisadora.

Por ser um grande reduto da história da humanidade reconhecido pela Unesco, o Parque Nacional da Serra da Capivara possui potencial turístico internacional. “Os patrimônios da humanidade atraem milhões de turistas. Agora nós temos o aeroporto, estamos aguardando que tenha voos também ligando aeroportos que tenham voos internacionais. Isso vai trazer turismo em grande quantidade, o que vai representar uma fonte de renda muito importante para o Piauí”, afirmou Niède Guidon.

Na ocasião, o governador Wellington Dias adiantou a ampliação do acesso aéreo à região do Parque. “Nós estamos agora fechando a ampliação no número de lugares nos voos, de nove para 18 lugares e numa perspectiva de integração de voos com Petrolina (PE). Estou confiante que vamos, a partir de momentos como este, fazer com que mais brasileiros sintam o desejo de conhecer esse monumento raro da humanidade”, afirmou Dias.

Desenvolvimento Sustentável

Membro da Fundação ProBrasil, o alemão Uwe Weibrecht reforçou o cunho desenvolvimentista da exibição. “É muito importante entender que a Serra pode ser um grande catalisador de um desenvolvimento sustentável no Piauí. Então, a divulgação dela certamente vai gerar um impacto positivo”, contou o representante, que agradeceu o apoio do governo estadual. “O Estado realmente apoia este projeto e isso muito importante”, disse.

Valor histórico

A abertura da mostra contou ainda com palestras das pesquisadoras do Parque, que revelaram características dos sítios arqueológicos de São Raimundo Nonato e região. “No parque podemos encontrar aldeias de grupos ceramistas, sítios bem recentes de 200 anos, já da época do índio que teve contato com o colonizador europeu. Temos lagoas com ossos da paleofauna, que é essa fauna dos tatus gigantes, das preguiças gigantes, tigres dente de sabre, mastodontes. Temos em algumas lagoas e algumas cavernas associação de ossos desses animais com ferramentas de materiais usados pelo homem, o que demonstra contemporaneidade entre o homem e a megafauna”, informou a pesquisadora Gabriela Martin.

Ópera no Parque

Nos dias 26, 27 e 28 de julho será realizado uma grande ópera no Parque da Serra da Capivara. Serão apresentadas performances de dança, circo, teatro, música e projeções na Pedra Furada. “Tudo isso de graça, basta apenas a reserva do ingresso. Vamos levar os mesmos efeitos feitos nos jogos olímpicos. A mesma equipe que fez a abertura dos Jogos Olímpicos [do Rio de Janeiro] está trabalhando nas projeções da Pedra Furada”, adiantoua vice-governadora Margarete Coelho.

Autoria: Valmir Macêdo

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly